2015-03-07

Pílulas Contraceptivas Assassinas: Yaz, Yasmin e Diane 35...

Pílulas Contraceptivas Assassinas: Yaz, Yasmin e Diane 35...


Todas comercializadas pela Bayer

Notícia 1

Pílulas Yaz e Yasmin suspeitas de causar morte a 23 mulheres

Casos ocorreram no Canadá.

A canadiana Miranda Scott tinha 18 anos e fazia exercício numa elíptica no ginásio da universidade quando caiu no chão e morreu. Miranda foi uma das 23 jovens que desde 2007 morreram, no Canadá, por suspeita de complicações com a toma das pílulas Yaz e Yasmin. A notícia está a ser avançada pela imprensa canadiana que cita documentos do Departamento de Saúde. As pílulas Yaz e Yasmin são duas das mais comuns no mundo. Em Portugal e na Europa, os perigos foram revistos, mas as autoridades concluíram que os benefícios são superiores aos riscos. 



A causa das mortes dos casos referidos está relacionada com a formação de coágulos sanguíneos. Em 2011, um estudo da FDA, a agência norte-americana de medicamentos, referia que as pílulas contracetivas Yaz e Yasmin, do laboratório alemão Bayer, pareciam aumentar o risco de coágulos sanguíneos em maior proporção que os contracetivos orais mais antigos. As pílulas são muitas vezes apelidadas de pílulas da nova geração e incluem uma progestina sintética, a drospirenona, que é exclusiva da Bayer.

A autópsia a Miranda Scott, que morreu em 2010, revelou que a jovem sofreu uma embolia pulmonar e uma coagulação intravascular disseminada, reforçando a convição de Chip McClaughry, mãe de Miranda, de que foi a pílula que matou a filha. McClaughry juntou-se às centenas de mulheres canadianas que subscreveram uma ação judicial, já aceite, contra a Bayer que alega que as pílulas aumentam o risco de efeitos secundários, nomeadamente os coágulos sanguíneos. 

Nos EUA, a empresa já pagou milhões para resolver milhares de processos. Sobre as revelações no Canadá, a empresa disse à CBC News que continua a defender os seus produtos e que já recorreu da decisão de validação da ação judicial, alegando que não existe matéria de facto para o caso prosseguir na justiça. A Bayer deverá comparecer em Tribunal, em Ontário, no próximo dia 4 de setembro. 

Segundo a documentação agora revelada, entre 2007 e fevereiro de 2013, no Canadá, médicos e farmacêuticos reportaram 600 reações adversas e 23 mortes relacionadas com as pílulas Yaz e Yasmin. Mais de metade das vítimas mortais eram mulheres com menos de 26 anos, a mais nova tinha 14 anos. A maioria das mortes ocorreram pouco depois do começo da toma das pílulas, tal como aconteceu com Miranda que tomava o contracetivo oral apenas há um mês. 

Os advogados envolvidos nas ações legais afirmam que as mortes causadas podem ser mais, uma vez que muitos clínicos não estão ainda alerta para os perigos das pílulas. Em Portugal, fonte do Infarmed, explica estes efeitos secundários «são há muito conhecidos» pela classe médica. «É preciso ter em conta que as pílulas são tomadas por milhões de mulheres que não sofrem efeitos. Sabe-se, desde há anos, que as pílulas combinadas acarretam um risco muito raro de tromboembolismo venoso e que é preciso avaliar se nos casos referidos a pílula era a adequada», acrescenta. 

Esta não é a primeira vez que os perigos das pílulas de 3.ª e de 4.ª geração são associadas a mortes. Em janeiro deste ano, a agência de medicamentos francesa relacionou a pílula Diane 35, também comercializada pela Bayer, a quatro mortes por trombose venosa, depois de uma investigação que começou com a denúncia de uma jovem vítima de um acidente cardiovascular cerebral. A Agência Europeia do Medicamento (EMA) decidiu então rever os dados de segurança dos contraceptivos orais e em Maio concluiu que os benefícios da pílula superam os riscos associados de desenvolvimento de coágulos de sangue. 



O Infarmed esclarece ainda que «os contraceptivos orais combinados têm sido alvo de uma monitorização intensiva pelos sistemas de farmacovigilância nacionais, pelo que não existem razões para as mulheres pararem de tomar o seu contracetivo, mas em caso de dúvida, devem discutir este assunto com o médico assistente»

Em Portugal e na Europa, as autoridades concluíram que as pílulas da nova geração têm mais benefícios do que riscos

Notícia 2 


A morte de uma jovem de 22 anos poderá estar associada a uma das pílulas mais vendidas em Portugal: a pílula Yasmin, utilizada como contracetivo, mas também para o tratamento de acne. Carolina Tendon morreu subitamente com uma embolia pulmonar. 
  
O caso está a agitar a indústria farmacêutica e a preocupar milhares de mulheres. A família da vítima pondera processar o laboratório que comercializa a Yasmin. 
  
Carolina era dançarina, ao mesmo tempo que se preparava para concluir o último ano de medicina veterinária em Évora. Era saudável, não fumava e não tinha nenhuma doença diagnosticada. Morreu subitamente, com uma embolia pulmonar. 
 
«A minha irmã tinha um excelente relacionamento com a minha mãe. A minha mãe tinha sempre conhecimento de todos os passos que ela dava. E, debaixo deste choque, a minha mãe disse-me “Susana, foi a pílula que matou a carolina”», diz Susana Alves, irmã da jovem.

«Investigámos, procurámos saber mais. Recusámo-nos a aceitar a morte da Carolina como uma morte natural, porque de natural não tem nada. Era saudável, jovem, cheia de vida. Morreu subitamente porquê?», questiona.
  
A família nunca se conformou com o resultado simplista da autópsia, que confirmava apenas uma morte natural. As respostas chegaram quase um ano depois e eram a confirmação daquilo que há muito suspeitavam: a morte de Carolina podia estar associada à pílula que tomava – a pílula Yasmin, a chamada «pílula da nova geração». 
  
Um documento confidencial a que a TVI teve acesso da unidade de farmacovigilância do Infarmed dá como possível que a morte de Carolina esteja associada a esta pílula. Um documento datado de 3 de dezembro de 2014 diz mesmo: 
 
«A relação causal entre o medicamento suspeito e a reação adversa ao medicamento notificada foi classificada pelo perito clínico como possível, por se tratar de uma reação adversa descrita no resumo das características do medicamento e por ter uma relação temporal bem estabelecida».
  
«A família tinha conhecimento que a Carolina tomava esta pílula. Começou a tomar cerca de dois anos antes e recorreu a esta pílula como controlo do acne», relata a irmã. 
  
Durante esses dois anos, acrescenta Susana Alves, Carolina não teve qualquer reação adversa «que não fosse comum a qualquer outra pílula»: «Alguns enjoos matinais, quebras de tensão. Nada que nos levasse a pensar que ela corria perigo de vida». 
  
Não é a primeira vez que os perigos das pílulas de terceira e quarta geração estão associadas a mortes. No Canadá, suspeita-se que 23 mulheres tenham morrido depois de tomarem a pílula Yasmin. 
  
Um estudo da agência norte-americana do medicamento, que abrangeu mais de 800 mil mulheres, concluiu que estes medicamentos aumentam o risco de coágulos sanguíneos em maior proporção que os contracetivos orais mais antigos. Não foi por acaso também que a agência do medicamento francesa chegou a suspender outra das pílulas comercializada pela Bayer, a Diane35, também da «nova geração», associada a quatro mortes por trombose venosa. 
  
Só nos últimos quatro anos, foram vendidas em Portugal mais de 8700 mil embalagens de Yasmin, um medicamento que teoricamente obriga a receita médica, mas que em muitos dos casos é vendida livremente em qualquer farmácia. 
  
A TVI tentou ouvir o Infarmed que não mostrou qualquer disponibilidade para dar uma entrevista. Limitando-se a dizer que nenhum medicamento está isento de risco e que no caso da Yasmin foram efetuados estudos europeus que concluíram que os benefícios são maiores que o risco. 
  
Em Portugal há sete casos notificados no sistema de farmacovigilância relacionados com a pílula Yasmin, sendo um deles de morte. Na base de dados de vigilância europeia, só nos últimos quatro anos, há registo de 878 casos, 43 dos quais de morte. 
 
«Está registado na base de dados. E agora? Para mim isso é muito pouco. A minha irmã era demasiado importante para mim para que a morte dela seja um número numa base de dados»

  
 A TVI tentou ouvir também a Bayer, o laboratório que comercializa esta pílula que não mostrou disponibilidade para dar uma entrevista, limitando-se, por mail, a dizer que o perfil de segurança dos contraceptivos está devidamente testado com base em estudos clínicos.

Fim de transcrições

Talvez seja preferível usar um chazinho de arruda em caso de relação de risco

Arruda



«»«»«»«»«»

 APELO!

Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI, ou AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI »»»»»»

2015-01-21

QUEM NOS ACODE?! VALHA-NOS DEUS!

Actualização em 29-01-2015, 14:15 TMG - Lisboa

ATENÇÃO! O meu blogue "BUCHINHA DO NORTE", foi recolocado e está ao dispor de quem necessite.
Agradeço ao Paulo, "Forum de Ajuda do Blogger" a boa notícia...


O texto que se segue fica apenas como registo e porque contém informação (e opiniões) que podem interessar a alguém.




QUEM NOS ACODE???

VALHA-NOS DEUS!

Que é feito do meu Blogue BUCHINHA DO NORTE?



O meu blogue “REMÉDIOS CASEIROS, Biranta” tem cerca de uma dezena de textos (postagens) sobre plantas abortivas e questões conexas.
Esses textos têm um elevado número de visitas provenientes do Brasil (ou de naturais do Brasil residentes noutros países). 
Os motivos são óbvios e lógicos: As plantas abortivas são usadas há milénios; no Brasil o aborto é crime e, por isso, as mulheres não têm alternativa. Acresce que uma grande percentagem da população do Brasil usa as plantas com fins curativos...
A publicação deste tipo de textos (sobre plantas abortivas) começou por acaso, aliás como o próprio blogue, Começou porque convivi com um casal que queria muito ter um filho... mas não conseguia. Porém, a candidata a gestante fazia uma série de coisas prejudiciais ao seu objectivo, de disparates, ao mesmo tempo que tomava remédios para engravidar. Entre esses disparates contava-se o beber café... e fumar.
Acresce que um dia entrei numa “cantina Mexicana” para comer e, no final da refeição a empregada perguntou se queríamos café... com canela e cravinho. Eu disse que sim e, apesar de ser mulher, não fui informada (já sabia, mas a empregada não sabia isso) de que a mistura (café, canela e cravinho) é abortiva.
Daí fiquei a pensar que existirão muitas mulheres que, querendo engravidar, cometem uma série de erros que dificultam; e escrevi o primeiro texto com o objectivo de chamar a atenção para esse facto: quem quer engravidar tem de adoptar um conjunto de bons hábitos e tem de largar os maus hábitos... muito mais do que tomar remédios sintéticos... Aliás, conheço um caso com desfecho infeliz que, se fosse possível generalizar, me levaria a dizer que o melhor mesmo é NÃO tomar remédios sintéticos. Se reescrevesse esse texto (ou postagem) hoje ele seria totalmente diferente.
Nesse primeiro texto começaram a aparecer muitos comentários pedindo ajuda para menstruação atrasada, o que me fez publicar um outro texto com uma lista de plantas proibidas na gravidez e seus efeitos, este sim já com a finalidade de ajudar nesses casos (relatados nos comentários do texto anterior). Neste segundo texto a generalidade dos comentários eram de pessoas pedindo socorro porque a menstruação faltou ou porque se vêem vítimas duma gravidez indesejada... num país que condena muitas mulheres à morte por esses motivos.
Mas começaram a aparecer também comentários relatando casos de sucesso e informando “receitas”; comentários esses que transformei em textos ou postagens para que tivessem a visibilidade necessária e cumprissem a intenção com que foram escritos: ajudar quem está em dificuldades e muitas vezes em desespero.



Pelo meio foram aparecendo referências à BUCHINHA DO NORTE  ou cabacinha (buchinha paulista) e ao seu uso de forma perigosa. A buchinha é usada principalmente no Brasil. 

Logo depois deparei-me com um artigo onde se fazia referência ao elevado número de mulheres brasileiras que morrem devido a aborto clandestino, muitas delas jovens e algumas devido ao facto de terem tomado BUCHINHA em excesso. Compilei 2 textos ou postagens sobre a BUCHINHA sendo que um deles, com o título: “Buchinha do Norte – Emergência”, se destinava (destina) a ajudar as mulheres em dificuldades (em risco de vida sem o saberem) por terem tomado buchinha em excesso.

Constatei depois que os “motores de busca” não encaminhavam as pessoas para o texto que procuravam, que respondia às suas necessidades e surgiu na minha cabeça a ideia de criar o blogue “BUCHINHA DO NORTE” para evitar os “enganos” dos “motores de busca” (que podem ser dolosos para alguém) e para que as pessoas encontrassem rapidamente indicações do que devem fazer em caso de envenenamento pela buchinha. Aliás, a frase que aparecia debaixo do título do Blogue foi copiada duma “palavra chave” de acesso ao meu blogue “REMÉDIOS CASEIROS, Biranta”, duma pessoa que foi “encaminhada” para um texto errado. A frase é esta: “tomei a buchinha do norte e não paro de vomitar, o que fazer?” e no mesmo sub-título eu dizia: Siga o link para “Buchinha do Norte - Emergência” que encontra aqui na margem direita.
Acredito que esse meu esforço tenha contribuído para salvar a vida a algumas pessoas... e isso faz com que tenha valido a pena o esforço e todas as chatices e problemas que tenho tido (por me importar e por querer ajudar)...
Ainda tive acesso a estudos que referem que, no Brasil, as mortes de mulheres motivadas por abortos clandestinos são a primeira causa de morte materno-infantil. Um dos motivos dessa mortes reside na atitude perversa, revanchista, monstruosa, criminosa sem remissão perante os Homens nem perante Deus, de os profissionais de saúde deixarem morrer as mulheres nos prontos socorro, sem assistência, simplesmente porque abortaram (ou tentaram). Noutros textos é possível perceber que os autores deste tipo de atitudes se constituem em máfia cuja pressão se faz sentir sobre todos os profissionais de saúde que evitam se envolver, se assumir em casos de aborto, sejam quais forem as circunstâncias... uma infâmia que resulta directamente duma lei criminosa que por sua vez fomenta os comportamentos monstruosos descritos.

Portanto, em vista desta situação tenebrosa e dos riscos que representam para algumas mulheres (que podem nem sequer ter estado grávidas alguma vez), achei que podia ajudar e evitar algumas dessas mortes.

MAS O(a) GOOGLE NÃO QUER; O google não admite que haja solidariedade entre os internautas ou que alguém se importe com estes problemas e tente ajudar...
POR ISSO constatei, no dia 18 de Janeiro de 2015, que o meu blogue “BUCHINHA DO NORTE” foi apagado... porque foi identificado como blogue de spam...
O GOOGLE adoptou a atitude CRIMINOSA, monstruosa, de eliminar esse meu blogue sem querer saber a sua razão de existir, sem se importar com as consequências (criminosas) que esse acto pode ter...
Reclamei e hoje tinha 2 emails de resposta:
- um que diz ter sido enviado às 5:20 am, dizendo que o blogue foi reposto, que houve engano;
- outro enviado às 5:21 am, repetindo que o blogue foi identificado como spam e foi apagado...
No meio recebi uma mensagem online dizendo que o blogue só estava disponível para o autor... mas eu não consigo aceder-lhe.
Tendo em conta a perseguição que o Google me tem movido e que se encontra descrita nos textos deste blogue:
Tendo em conta que todos os dias constato que sou permanentemente e insistentemente roubada na receita dos anúncios; tendo em conta tudo o que denuncio nos textos daquele blogue:
SOU LEVADA A CONCLUIR que o incidente foi propositado, como tudo o resto, por gente tão monstruosa e criminosa como os profissionais do SUS que não socorrem e deixam morrer as mulheres que necessitam de socorro, apenas porque fizeram uso (inadequado) de plantas abortivas... mesmo que essas mulheres nunca tenham estado grávidas. Recordemos que são, na sua maioria, mulheres muito jovens...

QUEM NOS ACODE???

VALHA-NOS DEUS! (começando por castigar essa gente maldita que nem designação de gente merece).



Segurelha, erva de Santa Maria, planta abortiva (e vermífuga)





«»«»«»«»«»
 APELO!
Participação Cívica e Direitos Fundamentais:
-- Petição Para Valoração da Abstenção
--- Assine a petição AQUI, ou AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI
(Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre)
«»«»
-- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI
 »»»»»»

2014-12-08

Vender/Comprar CITOTEC Através Da NET



Os 2 comentários publicados aqui em baixo foram escritos nos textos sobre plantas abortivas, na tentativa de evitar que as pessoas sejam burladas.

Reparem que o procedimento é o mesmo, mas os nomes e os restantes dados são diferentes.

Conclusão: ou existe muita gente que se dedica a burlar os outros aproveitando-se do desespero, ou então os elementos de identificação mudam periodicamente para evitar os efeitos de denúncias como estas. 
Portanto, muito cuidado ao tentar comprar Citotec. Só pague se tiver a certeza de que não está a ser enganada. Na dúvida, não compre. Aqui encontra tudo o que necessita para resolver o problema, sem pagar nada!


Comentário 1

FAREI AQUI APENAS UM AVISO 
Tentei comprar um remédio abortivo pela internet, depositei o dinheiro e ele não enviou o produto além de não responder os meus e-mail. 
O nome dele é Marcos Lima de Queiroz a conta é BANCO DO BRASIL
AGENCIA 4170-x
Conta POUPANÇA: 5631-6
Variação 01
MARCOS
NÃO COMPREM tive um prejuízo de R$400,00 seu e-mail é cytobrasil@gmail.com OU cytobrasil24hs@hotmail.com



Comentário 2


Olá Biranta primeiramente queria te agradecer por tudo e pedir para você divulgar esta conta:

Caixa Econômica Federal 
Nome: Romeu Verni 
Agência 0268
Conta 013.00177686-0

Estava desesperada e depositei 500 reais para compra do cytotec e nada foi enviado.

POR FAVOR AJUDEM A DENUNCIAR AS PAGINAS QUE ELE ESTÁ USANDO


endereço de email utilizado



E O DESESPERO SÓ ATRAPALHA GALERA



Comentário 3

MUITO IMPORTANTE!!
Gostaria de informar, para que ninguém mais seja enganada como eu fui tentando comprar cytotec pela internet. O pilantra se identifica na internet por Angela Maria Onofre, seu e-mail é angelacyto@hotmail.com e a conta passada para o depósito é: BRADESCO
AG: 0069 
CC: 0174144-6
TITULAR: VB.SILVA (Valdinei Barreto da Silva)
Você faz o depósito depois de tirar todas as suas dúvidas, ele/ela é super atencioso e diz que fica a sua disposição via online na hora do procedimento, ele/ela até oferecem a opção de vc ir retirar o remédio no lugar e fazer o pagamento na hora para você acreditar que o negócio é sério mesmo, mas o endereço fica no Paraná e como sedex chega de um dia pro outro é claro que, no desespero, vc prefere fazer o depósito, passar o seu endereço para um sem vergonha e após vc confirmar o depósito ele/ela simplesmente não te respondem mais nada. Vc não recebe nada em sua casa, nem o remédio falso.. nada! Vc apenas perde dinheiro, como eu...

Perdi R$525,00 com esse tratante da internet. Depois disso vi que precisava de ajuda de amigos de confiança pois fazer as coisas sozinha e no desespero nunca é o melhor remédio. Então consegui comprar o cytotec através de um amigo de um amigo, o que é bom pq ninguém me conhecia. 
Comprei uma cartela com 10 comprimidos e paguei R$600,00, tomei os 10. Fiz várias pesquisas na internet de como usar e tirei todas as minhas dúvidas. Fiquei esperando uma dor horrível e uma hemorragia intensa e nada, fazem 4 dias que tomei a medicação e estou com um sangramento leve, e continuo mto enjooada. 

Agora vou tomar os chás de artemisia e arruda e canela e cravo. Tenho que ir até o fim e espero que dê certo. Mas até então eu não havia pensado em tomar chás, só tinha o bendito do cytotec na cabeça e nem sei se funcionou, mas antes de ir fazer o exame de sangue novamente irei tomar o chá, pois se minha menstruação descer ai sim ficarei aliviada. 

Boa sorte para mim e para todas!!




Aloé ou Babosa


E Uma Receita Que Resultou




Olá!
Eu estava com 8 dias de gravidez, entrei neste site, li e reli, com atenção, e resolvi fazer o suco dababosa (Aloé Vera) .

Usei duas folhas de 20 cm cortadas em cubos, coloquei dentro do liquidificador com água até apenas cobri-las, com água até à altura dos cubos da babosa e bati por uns dois minutos. 
Não coei, comecei a tomar um copo americano por volta da meia noite, tomei outro em jejum, às 6 da manhã, outro ao meio dia, no meio da tarde e outro à noite.
Quando chegou à meia noite eu já estava pensando em optar por outra planta, mas resolvi esperar... e deu certo.

Acordei menstruando e apenas tomei mais um copo do preparado com babosa pois vi que estava dando certo e deu.

Desceu tudo durante o dia.
Nossa!
Tirei um peso de minha consciência pois estava grávida de um cara com quem eu havia saído apenas uma vez.  Não tinha nem cara para procurá-lo e, pior, era alguém que eu jamais quereria para mim em minha vida,
Nós fazemos cada merda.,, Mas tá beleza. Que bom que deu tudo certo,,

Só uma dica:
Na hora de tomar o copo do suco da babosa dá uma vontade horrível de vomitar pois fica parecendo uma vitamina... mas segure que a vontade de vomitar passa. E olha, tenha paciência que desce mesmo a menstruaçao,

OBRIGADA BIRANTA PELAS DICAS DAS PLANTAS QUE ABORTAM 





Esta é outra espécie de Aloé, menos eficiente segundo se diz mas também resulta...



«»«»«»«»«» APELO! Participação Cívica e Direitos Fundamentais: -- Petição Para Valoração da Abstenção --- Assine a petição AQUI, ou AQUI ou AQUI, ou AQUI, ou AQUI (Nota: Alguns dos sites "linkados" começaram por boicotar a petição impedindo as pessoas de assinar e, mais recentemente, suprimiram a página com as assinaturas. Apenas "Gopetition" se mantém acessível sempre) «»«» -- Denúncia de Agressão Policial --- Com actualizações AQUI e AQUI «»«» -- Petição contra os Crimes no Canil Municipal de Lisboa »»»»»»